Home Care X Linha de frente Covid-19


7/06/2020

Uma das especializações da COENFM é Assistência de Enfermagem Domiciliar, contando hoje com centenas de profissionais de saúde atuando no atendimento a pacientes de baixa, média e alta complexidade. São diversos quadros de saúde e/ou comorbidades assistidas pelos cooperados, mesmo em tempos de pandemia. A manutenção dos cuidados de home care no período da quarentena é de suma importância também para evitar que estes pacientes sejam submetidos às unidades hospitalares onde o risco de contaminação por COVID-19 é grande. Com isto a Coenf criou algumas estratégias para orientar e oferecer maior segurança à equipe de profissionais que saem de casa todos os dias para cuidar da saúde desses pacientes que estão em casa.

Todos os cooperados receberam kits de proteção, contendo: álcool em gel, álcool isopropílico, máscaras, toucas, luvas, proteção ocular e infográfico descritivo com as medidas a serem adotadas.

Além disto acompanhamos constantemente as recomendações da OMS para oferecer as seguintes orientações à nossa equipe:

1. Manter o paciente em quarto individual bem ventilado. Caso não seja possível manter em quarto privativo, manter a distância de pelo menos 1 metro da pessoa doente;

2. Limitar o número de cuidadores e não receber visitas;

3. Limitar ao máximo a circulação do paciente e verificar se ambientes compartilhados (ex: cozinha, banheiro) são bem ventilados (manter as janelas abertas). O paciente, ao sair do quarto, deve estar de máscara cirúrgica obrigatoriamente;

4. O cuidador deve usar máscara cirúrgica bem ajustada ao rosto quando estiver no mesmo espaço e durante a manipulação da pessoa doente. As máscaras não devem ser tocadas ou manuseadas durante o uso. Se a máscara ficar molhada ou suja com secreções, deve ser trocada imediatamente;

5. Descartar a máscara cirúrgica imediatamente após o uso e realizar a higiene das mãos com água e sabonete ou produto alcoólico após a remoção da máscara;

6. Ao realizar higiene das mãos com água e sabonete, utilizar, preferencialmente, toalhas de papel descartáveis para secar as mãos. Caso toalhas de papel descartáveis não estejam disponíveis, usar toalhas de pano e trocar quando ficarem molhadas;

7. Etiqueta respiratória deve ser praticada por todos. Cobrir a boca e o nariz durante a tosse e espirros usando máscara cirúrgica, lenços de papel ou cotovelo flexionado, seguido de higiene das mãos;

8. Descartar os materiais usados para cobrir a boca e o nariz imediatamente após o uso;

9. Evitar o contato direto com fluidos corporais, principalmente os orais, ou secreções respiratórias e fezes. Usar luvas descartáveis para fornecer cuidados orais ou respiratórios e quando manipular fezes, urina e resíduos. Realizar a higiene das mãos antes e depois da remoção das luvas;

10. Luvas, máscaras e outros resíduos gerados pelo paciente ou durante os cuidados com o paciente devem ser colocadas em lixeira com saco de lixo no quarto da pessoa doente antes do descarte com outros resíduos domésticos;

11. Evitar o compartilhamento de escovas de dente, talheres, pratos, bebidas, toalhas ou roupas de cama;

12. Talheres e pratos devem ser limpos com água e sabão ou detergente comum após o uso e podem ser reutilizados;

13. Limpar e desinfetar as superfícies frequentemente tocadas, como mesas de cabeceira, quadros de cama e outros móveis do quarto do paciente diariamente com desinfetante doméstico comum;

14. Limpar e desinfetar as superfícies do banheiro pelo menos uma vez ao dia com desinfetante doméstico comum;

15. Roupas limpas e sujas, roupas de cama, toalhas de banho e de mão do paciente devem ser lavadas com água e sabão comum. Evitar agitar a roupa suja;

16. Usar luvas descartáveis e roupas de proteção (por exemplo, aventais de plástico) ao limpar ou manusear superfícies, roupas ou superfícies com fluidos corporais. Retirar o avental antes da remoção das luvas e realizar higiene das mãos imediatamente após;

17. Os pacientes devem permanecer em casa até a resolução completa dos sinais e sintomas;

18. Considerando as evidências limitadas de transmissão pessoa a pessoa, indivíduos que podem ter sido expostos a casos suspeitos de COVID-19 (incluindo cuidadores e trabalhadores de saúde) devem ser aconselhados a monitorar sua saúde por 14 dias, a partir do último dia do possível contato, e procurar atendimento médico imediato se desenvolver quaisquer sintomas, particularmente, febre, tosse ou falta de ar;

19. Pessoas sintomáticas devem entrar em contato com o serviço de saúde informando sua chegada e durante o transporte até a unidade de saúde usar máscara cirúrgica o tempo todo e evitar utilizar transporte público. É aconselhado chamar uma ambulância ou utilizar veículo privado com boa ventilação.

Sabemos que fazemos parte de uma grande engrenagem para que a saúde gire da melhor maneira possível, contribuindo para que pessoas que precisam de cuidados continuem sendo assistidas com segurança no conforto de seus lares.

É tempo de agirmos com responsabilidade dobrada e muita disciplina, entendendo o importante papel de quem cuida de vidas neste momento de pandemia.

Somos sensíveis e solidários também com a força e profissionalismo dos colegas que se encontram em linha de frente à pandemia, ou seja, todos que trabalham nas alas dedicadas a doença nos postos de saúde e hospitais públicos e particulares. Estes certamente vêm lidando com desafios ainda maiores na profissão escolhida com tanto amor. É hora de unir todas as categorias da enfermagem para que, atuações em diferentes formatos de assistência, sejam em prol da vida até que consigamos conter a disseminação do coronavírus.